quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Mari Malhando: conhecendo a academia

Olá, Esbeldades!!

Hoje vou dar continuidade ao Mari Malhando. Para isso, vou escrever sobre a escolha da academia.

Academia para um gordinho é quase sinônimo de desespero: o seu shape não é lá grandes coisas no ambiente; a roupa de malhar também raramente favorece o look que causaria uma boa apresentação... É tenso. 



Contudo, a academia é um "mal" necessário para quem quer perder peso e não ficar como uma bexiga murcha (sábias palavras da Marcela, do Trajetória de Ex-Não Vaidosa). Eu passei por duas academias aqui na minha cidade e estou indo rumo à terceira... Vou explicar um pouco sobre os pontos que julgo positivos e negativos para o meu estilo pessoal. 

A primeira academia que fiz foi daquelas com pacote: você paga uma mensalidade e usa a academia o quanto quiser, fora as aulas de alongamento, ginástica localizada, spinning, jump etc. Essa academia era praticamente ao lado do meu trabalho, entrei lá assim que me mudei para cidade. Contudo, fui à academia no primeiro mês e a desertei no segundo, pagando apenas a mensalidade e jamais voltando lá. 


Os motivos? Os de sempre! Ficava sem graça em um ambiente que não era o meu, não entendia NADA daquela aparelhagem e toda hora tinha que ir lá pedir ajuda a um professor que normalmente estava tendo um papo animado com os alunos (e alunas) marombadas... Isso de ter que ficar atrás de professor, para mim, é o pior! Eu fico meio tímida na academia e ter que me deslocar na sala de aparelhos para pedir ajuda é desestimulante na minha opinião. Claro que o certo seria o professor ficar atento, vendo quem precisa de monitoramento, mas não era o caso. Isso fez com que eu também ficasse meio preocupada quanto à isso: e se eu estivesse fazendo algum exercício errado? Eu poderia acabar me lesionando... Como não me senti à vontade lá, não recebi muita atenção por parte dos instrutores e nem fiz nenhum conhecido, fui embora. Academia já é um suplício, sem nada que te prenda ao local, a tendência é dar bye-bye mesmo...




Tempos depois, comecei a fazer exercícios no Ganesha, no Centro da cidade. Lá é tudo de maravilhoso: atendimento, ambiente... Já escrevi um post mais detalhado falando como é por lá (leia aqui). Mas não custa reforçar os prós de lá: se você não gosta de academia com "climão de academia", lá é o seu lugar. As salas são pequenas, o atendimento aos alunos é limitado a 4 por vez, no máximo. A dona do espaço é maravilhosa, simpática, especial (sou fã!), muito cuidadosa com o atendimento dos alunos e a limpeza do ambiente.




Porém, se você procura um lugar para malhar com uma super aparelhagem e ambiente propício ao flerte, o Ganesha não cumprirá essa expectativa. Lá, os aparelhos não são diversificados, mas o atendimento vale cada centavo porque o foco é um tipo de treino mais funcional, sabem? Ter um personal para você (como é lá), que te alonga no fim da aula, sabe todas as suas necessidades e especificidades da sua condição física, não tem preço. Recomendo a visita! Procurem a Claudia. ;)

Daí, vocês me perguntam: "se lá é tão bom, por que você vai procurar outra academia?". 

Porque estou com as minhas possibilidades financeiras reduzidas, em primeiro lugar; sendo assim, malhar lá diariamente, como estou planejando para o mês de setembro em diante, ficaria pesado para o meu bolso. Em segundo lugar, mas não menos importante: o Ganesha trabalho com hora marcada. Claro que rola uma flexibilidade de você reagendar seus treinos, mas como eu moro longe e tenho uma agenda muito picada, acabava não dando continuidade nos exercícios e fazia semana sim, semana, não. E quando o assunto se trata de resultados no nosso corpo, a coisa não pode funcionar desta maneira, né? =(


Por fim, minha professora de Pilates (outra maravilhosa! A Clínica dela é em Mury!) me recomendou a Arena, em Olaria. Ela malha lá e diz que os professores são bem atenciosos. Além disso,  a mensalidade de lá caberia no meu bolso para esse planejamento de malhar 5x por semana, além de a academia abrir sábado e domingo. Os fins de semana me possibilitariam repor os dias em que eu estivesse fora da cidade e, deste modo, eu conseguiria manter a rotina dos treinos. O plano é ambicioso, será que consigo?!


Quando fui visitar o espaço, estranhei. Lá é enorme, tem climão de academia, mil aparelhos, pessoas saradas e ninguém me abraçou apertado como acontecia no Ganesha... hahahahah Eu até voltei meio desanimada, sabe? 

Porém, ao chegar em casa, decidi que está tudo bem se as pessoas que me atenderam não estavam particularmente felizes e entusiasmadas em me receber. Afinal, quem tem de estar assim, sou eu. O projeto de emagrecer é de quem, caramba? rsrs


Hoje pretendo voltar lá para marcar a minha avaliação física - outro suplício -. Nada mais desagradável que você de barriguinha de fora, shortinho colado e um sujeito beliscando suas banhas... Porém, acho que quem deseja emagrecer de verdade, precisa encarar essa etapa. Eu vou. E você?





Beeeeeeeeeeeeeeeijo



quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Ansiedade não se come

Olá, Esbeldades!!!

Tudo em riba?? =D Eu continuo na regulação da boca nervosa, bem menos animada que semana passada, verdade seja dita, mas estou persistindo... rs

Engraçado como há situações que parecem alavancar nosso apetite, não é? Foi o que aconteceu comigo ontem. Vou explicar: tive de ir à Niterói entregar um trabalho. Planejei meus lanches e refeições depois de chegar do trabalho às 21:30, cansadona... Fazer dieta/ reeducação alimentar dá trabalho, como já disse por aqui, aqui e em vários outros posts (dêem uma bizoiada!)... Seguem as fotos de toda minha preparação:





Comprei essa bolsinha térmica na Casa & Vídeo, provavelmente não é grande coisa, mas me serviu. Embrulhei maçã e banana em papel alumínio, coloquei umas oleoginosas e passas em um saquinho de sacolé e fiz gelo para manter meu almoço porque a sacola é térmica, não uma geladeira portátil, né?! rs

Normalmente como arroz e feijão, mas como eu não gosto de comida fria e nem teria onde esquentá-los, apelei: resolvi almoçar "só" uma saladinha: alface, tomate, pimentão, uma colher de cenoura, outra de beterraba e outra de milho. De proteína, optei pelo ovo cozido - duas claras e uma gema. Contudo, achei prudente levar uma parte que desse mais "sustância" ao prato. Daí, não resisti: optei por fazer uns bolinhos de arroz com legumes que eu não me incomodaria em comer na temperatura ambiente. Já tinha sobra de arroz integral em casa e legumes cozidos.  Então, foi só partir tudo bem pequenininho, acrescentar um ovo à mistura, adicionar um pouco de farinha para ajudar a dar liga (usei farinha de arroz porque ela anda sem uso por aqui), pimenta do reino e queijo minas (opcional). Quando acertei o ponto, fiz as colheradas e fritei na Air Fryer. Ficaram gostosinhos, mas um pouco salgados para o meu gosto, infelizmente. Eu deveria ter provado antes... :/

Enfim, como podem ver, eu estava super focada em não sair da dieta. Maaaaaaaas, o inferno é um lugar lotado de gente com boas intenções, já diz a sabedoria popular... kkkk

O fato é que eu DETESTO ter que ir à Niterói, DETESTO andar de 1001 e DETESTO o fato de ter que esperar 3h para pegar meu ônibus se não conseguir sair de lá até 13h da tarde... Muitas vezes eu fico andando a esmo... Um saco... Isso tudo me causa uma certa ansiedade... Daí, eu faço o quê? Como!! Afff... 



Não consegui sair de Niterói antes do almoço, então, comi minha salada e meus bolinhos na faculdade e parti para o Plaza Shopping, já que eu teria de fazer hora... Depois de andar e ver as vitrines desinteressadamente, me bateu a LOKADODOCE... Andei, entrei em lojas, experimentei roupas... Mas nada da vontade de comer doce passar... Então, fui à Cacau Show e comprei a tal da Banana Show... Umas bananadas, vocês já devem ter visto por lá... Comi duas. Ok. Até aí, ficava pela banana que levei e ainda não tinha comido.

Ao chegar à Rodoviária, o bicho pegou: um vazio no estômago de dar dó. Não era fome propriamente dita, mas uma vontade absurda de comer umas coisas gostosas. Cheetos, como eu te desejei! kkkkk 

Acabei comprando um saquinho de amendoim sem casca e um Mentos para roer na viagem. Ali estava a minha perdição: a bala... Esta, acabou me fazendo desejar mais uma bananada da bolsa... Um vício puxa o outro... É complicado.  

No fim das contas, cheguei em casa e procurei fazer um lanche reforçado, vai que esse ataque aos doces e delícias era fome... Lanchei pão integral, queijo minas, tomate, cebola, orégano (fiz tipo uma pizza, sabem?) e meio copo de suco de uva integral completo com água.

O resultado disso tudo?

Um inconsciente meio abalado por ter falhado, por ter "aberto as porteiras" da gulodice e da comilança fora de hora. Hoje, procurei não sair da dieta - o que é ótimo, mas a verdade é que belisquei desrespeitando as tais três em três horas, sabem? Comi melancia e pepino, mas antes do horário... Nada grave, eu sei... Mas eu preferia o "#forçaféefoco" da semana passada.

A ansiedade e o tédio me fazem comer sem critério. As más escolhas alimentares que faço me levam a mais escolhas ruins... Se ansiedade fosse comestível, estava era bom, viu? Antes devorar a ansiedade que o Mentos e as bananadas... kkkk

Essa semana perdi um pouco do pique na dieta  (semana passada eu estava exemplar), mas espero retomar o quanto antes. Afinal:

sounds like a doctor Seuss quote to me lol and it's a good one! http://papasteves.com

"Não pare de tentar apenas porque você encontrou uma barreira. progresso é progresso, não importa o quão pequeno seja".

Vamos nessa esperando por uma quinta-feira mais focada e tolerante com nossos erros. =)


Beeeeeeeeeijo

sábado, 22 de agosto de 2015

Mari Malhando

Olá, meninas!! 

Aqui estou eu tentando dar início a esta minha nova jornada: pretendo começar a malhar em academia mês que vem, ou seja, daqui a uma semana, praticamente. Então, já estou me organizando para pôr meus planos em prática.

Sendo assim, nas postagens MariMalhando farei uma espécie de diário para registrar os momentos de empolgação para ginástica, preguiça mortal,  desespero e eventuais vitórias. Não garanto, porém, que eu vá chegar até a parte da vitória, vai que esse é só mais um projeto fitness fracassado... 

Justiça seja feita: desde o começo do ano estou tentando focar em uma atividade física para chamar de minha. Estamos em Agosto e até agora não parei em nenhuma. Então, achei que fazendo esse diário, talvez vocês pudessem me ajudar, me incentivar... Que tal? =D Deste modo, quem sabe eu também não possa motivar vocês futuramente caso a ideia dê certo?

Penso que ter os registros de alguém que começou sedentário, preguiçoso, sem preparo físico e com sobrepeso pode ser uma ferramenta valiosa para nós vermos que não estamos sós. 

Aliens na academia, eu estou por aqui... Tem mais algum no pedaço?

Fiquem comigo e aguardem as novidades coming soon.


Beeeeeeeeeeijos

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Antes lenta do que parada

Olá, Esbeldades!!!

Conforme expliquei no último post (leia aqui), a decisão pela natação como esporte não foi a que mais curti. Ok, natação é um esporte maravilhoso e completo, excelente para a parte cardiovascular, mexe todos os músculos, poupa as nossas lindas articulações de  impactos e de quebra, a água batendo no nosso corpo funciona como uma espécie de drenagem. O que mais eu posso querer?

Eu quero não ter que lavar o cabelo na rua e ter um gasto calórico mais significativo - já que é para sofrer fazendo exercício físico, que ao menos, eu tenha resultados mais rapidamente. 

Sei que o que vai me dar resultado mais rápido é o esporte que eu fizer com frequência, acima de tudo... Então, não adianta ficar pulando de esporte em esporte e os culpando pela ineficiência. Sei disso. Mas é que eu ainda estou escolhendo um esporte para chamar de meu, lembram? Pois então! Testei a natação e não gostei. Não quero continuar e por isso, estou em busca de um outro.

Estou considerando ir seriamente para uma academia e malhar, pegar peso etc etc... Mas isso será papo para outro post porque eu quero dar detalhes de como cheguei à essa possibilidade e, possivelmente, fazer uma espécie de série específica para pessoas que não têm tesão por academia e resolvem seguir por este caminho. Dificilmente encontro um blog de alguém fitness que conte como foi ao entrar na academia, com exceção àquelas maravilhosas histórias de superação em que a pessoa perde 40kg e se torna viciada em academias... Eu busco algo no meio termo: nem tanto, nem tão pouco... Como é que os reles mortais com uma motivação moderada começam esse percurso? Se alguém conhecer pessoas nesse perfil que tenham blog/ fan page, por favor, indiquem nos comentários! ;) Enfim, essa série de academia no estilo gata-sarada pretende responder e narrar as alegrias, derrotas, disposições e preguicites de quem resolve ir para academia mas morre de preguiça de piscar os olhos. kkkk Estou pensando em batizar a série de #marianacademia. Muito óbvio? Aceito sugestões quanto à isso também! =)

Bom, já que não será hoje que vocês irão ler os prós e contras dos meus mirabolantes planos sobre malhação, vamos às minhas impressões sobre o Pilates.

Estou no Pilates desde maio, portanto, há quatro meses. Desses 4 meses, pratiquei a atividade 3x por semana durante 3 meses. Este mês é que reduzi a prática para 2x por causa da natação, se não fica difícil - e caro - conciliar. Não fiz nenhuma dieta significativa neste período também. Portanto, minhas impressões começam a partir dessas informações que dei. Vamos a elas:

O Pilates não queima nada!!
Essa é uma frase com a qual muitos se deparam na hora de escolher qual atividade fazer. Bem, vamos aos fatos: não sei quanto uma aula de Pilates queima, em média, até porque depende do professor e do aluno... Mas vou mandar a real: para quem está parado, pode ser um suplício!! hehehehe Sendo assim, para quem está com sobrepeso, como eu, acredite: vais queimar um bocado! Experimente manter dois cambitos no ar... Agora imagina manter duas pernas rechonchudas... Pois é. 



Eu não sou da área de ciências da saúde e pode ser que eu vá falar uma grande bobagem por aqui, mas tenho a teoria de que tudo para uma pessoa gordinha é mais difícil, afinal, ela terá de fazer mais força para tudo: caminhar, subir escada, manter os braços esticados... Lógico que isso é proporcional, cada um no seu quadrado... hehehe Entretanto, se você estiver com umas carninhas sobrando, vai por mim, o Pilates é um bom começo para você dobrar a língua antes de dizer que não queima nada... 

O Pilates é muito devagar!!
Sim, no Pilates partimos do princípio de que a morte deve ser lenta e dolorosa... kkkkk Brincadeiras à parte, não é que os exercícios sejam lentos, mas a execução, idealmente, é feita com muita concentração. É necessário guardar a sequência do exercício que será feito, manter o abdômen contraído (o que chamam de "ativar o core"), coordenar a respiração e ainda contar quantas vezes fez a tortura, digo, o exercício... rsrs Observem nesse vídeo a quantidade de instruções que minha professora dá durante a minha execução e o quanto no final eu pareço quase sem força para terminar a série.

video

As séries no Pilates são curtas, com no máximo, 10 repetições porque o que se preza na modalidade é a execução do exercício com qualidade. 

O corpo fica mais definido no Pilates!!
Olha, pode até ser. Mas se você seguir feliz da vida sem fazer dieta, acho que ninguém verá seus resultados, nem você. rs

Estou há quatro meses no estúdio e posso falar de carteirinha: não vi nenhuma mudança no meu corpo em termos estéticos. Não me sinto mais durinha, nem mais definida; não fiz dieta e pratiquei 3x por semana no primeiro trimestre da atividade. Deste modo, não vi resultados. Pode ser que se eu fizesse mais vezes, regulando a alimentação, eu tivesse uma agradável surpresa, mas tenho cá minhas dúvidas... Sobre a musculação, parece unanimidade que em 3 meses você vê algum resultado. Eu estou há 4 no Pilates e até agora neca-de-pitibiribas. Portanto, se você está em busca de um corpo mais definido, o Pilates sozinho não vai resolver sua vida.

Então você não viu melhora nenhuma no Pilates??
Lógico que sim, mas não foram melhoras estéticas, entendeu? Não me sinto com mais fôlego, mais disposição, dormindo melhor e tudo aquilo de lindo que as pessoas falam sobre atividades físicas. Entretanto, SEI que estou mais forte simplesmente por conseguir fazer coisas que antes eu não conseguia ou exercícios que exigem força abdominal e não entravam no meu repertório de "trabalhinhos da aula". Agora, que eu sou nivel dois do Pilates, praticamente uma ninja (kkkkkkkk #sonha), percebo uma força abdominal maior e tenho outra consciência do meu corpo - o que é o maior barato!



Esse exercício da foto de baixo é dificílimo, embora possa não parecer... Nivel ninja... hahahaha




Conclusão: se você estiver meio perdida, sem saber por onde começar, sugiro uma aula experimental de Pilates. Principalmente se você tiver tendências bailarinísticas como eu... kkkk Há exercícios cuja execução é linda, a pose é linda... Enfim... Uma inspiração, dá vontade até de usar tutu... rs

A meu ver, o Pilates me abriu portas para "drogas mais fortes": estive na natação, agora, estou com planos de musculação... hahahahah Olhem que ousada! 

Resumo da ópera: adoro pilatear e recomendo! Meu marido mesmo também começou a fazer! =)  



Quem aí já se arriscou na prática?




Beeeeeeeeeeeeeeeijo




quinta-feira, 20 de agosto de 2015

O exercício físico ideal

Olá, meninas!!!

Eu gostaria muito de estar vindo aqui falar de como a minha reeducação alimentar (aquela que começou depois dos dois Chokitos, em uma terça-feira à tarde) anda indo de vento em popa e do quanto estou arrasando na natação.


Resultado de imagem para mulher natação


Mas não.

Estou sentindo muito dificuldade em ser disciplinada com a comida, depois do almoço fico louca por doces e "coisinhas gostosas" e minha resistência às tentações anda vexaminosa. Alguém me entende?

Quanto à natação, fui às duas primeiras semanas; essa semana não dei as caras por lá. Estava ocupada terminando um trabalho (sempre isso!) e usei isso como desculpa. O fato é que eu não vou continuar na natação. Explicarei meus motivos:

1) eu realmente DETESTO ter que lavar meu cabelo em banheiro de academia. Primeiro, porque eu sou toda enojada (tomo banho de chinelo lá, acreditam? Deus me livre pisar no box descalça!!), segundo, porque eu demoro uma eternidade para lavar essa cabeleira toda, terceiro, que eu mal tenho onde colocar meus shampoos e cremes lá (óbvio que colocar qualquer coisa no chão está descartado para a madame enjoada aqui) e isso me aborrece.

2) Eu também não gosto de tomar banho lá. O banheiro é quente, cheio de criança no meu horário e eu me sinto suada e pegajosa assim que saio do banho - o que me dá uma sensação de não estar limpa, o que detesto.

3) É sempre a mesma coisa: são quatro estilos. Não tem aula variada que supere isso.

4) A minha professora não é motivadora. Visualizem uma professora de natação que SEQUER está de maiô. É essa. Ela fica lá de fora da piscina só conduzindo: "75 metros de crawl, 25m livre, 50 m de pernada de crawl, volta com a braçada de costas..." E SÓ. De resto, ela fica conversando com os estagiários enquanto você faz o que ela mandou, no seu tempo. Achei chato. Especialmente porque eu não tenho lá muita certeza se estou nadando tecnicamente bem, entretanto, sinto que não será lá no lugar que me matriculei que vou sanar essa dúvida; para vocês terem uma ideia: acho que se eu tiver uma cãimbra, morro afogada porque a professora não está atenta, imaginem se irá corrigir minha técnica!

5) Sinto preguiça de lavar o maiô e colocá-lo na corda junto com a toalha encharcada depois de chegar em casa de noite e no frio.

Não adianta, meninas, o exercício físico ideal é aquele que queremos fazer e eu não curti a naração! Ponto final. 

Pode ser que eu tenha dado azar, que as aulas de natação sejam muito legais mesmo e a minha professora é que seja meio acomodada. Maaaaaaaaas, eu não vou continuar. A experiência foi boa, não doeu tanto no bolso já que não tinha matrícula, taxa de adesão, estacionamento ou qualquer item extra para pagar.. Paguei somente o valor da mensalidade, agora, vou terminar este mês já sabendo que lá não é meu lugar.  

E com isso, volto à estaca zero, afinal, eu gostaria de me exercitar. Por hora continuo no Pilates cujo gasto calórico não é significante, entretanto, já percebo que meu abdômen está mais forte (não pela aparência porque a pança está aqui! hehehe) mas pelo fato de conseguir executar alguns exercícios que antes nem sonharia em fazer. Amanhã volto contando mais sobre a minha caça ao exercício físico ideal para mim.Por hoje, vou deixar vocês com algumas imagens minhas no Pilates:


Meu alongamento é relativamente bom, sempre foi melhor do que o da maioria das pessoas. Devo isso aos poucos e inesquecíveis anos de dança. 





Para quem não tem força no braço, ficar pendurado nesse treco pode ser um desafio. rs




Esse exercício foi quando comecei a me familiarizar com a bola e o movimento abdominal:




E aqui vai um screenshot  da execução do exercício acima: ângulo quase reto, pose mais próxima do desejável. Observem a evolução da foto acima para esta de baixo:





Esbeldades, isso é tudo!

Vamos nos falando...



Beeeeeeeeeeeeeijo

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

A crise da terça-idade

Já faz um tempo que ando querendo dar as caras por aqui. Mas a falta de tempo tem sido uma questão que torna o processo de postar quase impossível.

Muita coisa aconteceu: fiz 1 mês e meio de dieta com nutricionista, emagreci 3kg, joguei tudo para alto, comecei o Pilates, me apaixonei pelo Pilates, quis emagrecer para auxiliar a minha performance no Pilates, engordei todos os quilos emagrecidos na nutricionista, estou com preguiça do Pilates, tenho um casamento para ir este sábado, nenhuma roupa e uma barriga que não tem mais tamanho. Resumidamente, a história é essa. Hehehehe #poderdesintese #émeunomedomeio #sodevezemquando



Eu até tinha me empolgado com aquela velha máxima de todas nós: “essa semana eu começo; esse mês eu começo; esse semestre eu começo.” E assim, hoje, no dia 04/02, terça feira, que já não é mais o primeiro dia do mês, do semestre nem da semana, eu já estava pronta para inventar mais desculpas pela milionésima vez. Quem nunca?

Pois é. Estou fazendo Pilates e sei que este não vai me trazer um gasto calórico significativo e o que eu mais tenho é banha para queimar. Heheheh

Haja equilíbrio para ajoelhar em uma bola!!


Deste modo, comecei a pesquisar possíveis esportes pelos quais tenho interesse e com os quais eu consiga conciliar minhas possibilidades de tempo e financeiras. Após ler e ver videos sobre/ de Muay Thai, vi que detestei a modalidade e que dela passaria longe, embora a promessa de queima calórica fosse bem apelativa. Cogitei voltar para o karatê, mas os horários não me ajudaram muito. Dança de salão me pareceu ótimo, mas fiz uma aula e não foi bem o que eu esperava. No fim das contas, resolvi pela natação.

Após pegar horários de milhares de academias, concluí que o melhor para mim seria em um local próximo ao meu trabalho: assim, eu faço a natação e saio de lá pronta para dar aula. Fácil. Pode ser que quando as aulas do mestrado começarem (e quando tiver trabalhos para entregar, principalmente), eu mate as aulas. Mas a princípio, o plano é bom, né?

E olhem que eu quase não me inscrevi na natação esse mês. O motivo? Experimentei o maiô e me vi monstruosamente gorda. :/ 

Resultado de imagem para monstro gordo


Com que coragem eu ficaria de maiô em público? Imaginem! Chorei no ombro do meu marido, ele me acalentou, disse que se eu ficasse sem me exercitar, eu ficaria ainda mais infeliz com meu corpo e mais todas as coisas que qualquer pessoa de bom senso diria para uma mulher em crise de terça-idade (não estou tão velha para a meia idade, vamos considerar a fração de 1/3 por enquanto! rs).

Saí de casa hoje decidida a começar a natação somente no mês seguinte porque até lá eu faria uma dieta para ficar menos gorda de maiô. #soudessas Mas depois do almoço, babou tudo: comi meio pacotinho daquela bala Finn e dois Chokitos grandes. A angústia, a culpa e a raiva de mim mesma davam na minha cara:

“como é possível a pessoa estar infeliz com o corpo e encher a cara de doce??”


Eu continuo sem saber como isto é viável porém sei que é lamentavelmente verdadeiro.

Cheguei em casa com tanto peso na consciência por causa dos doces que comi que me muni de coragem para fazer minha inscrição no esporte. E bingo: parei de colocar problema no maiô, no cloro que estragaria meu cabelo, na chatice que é ter que levar bolsa com toalha, sabonete, maquiagem e look do dia para vestiário. Fui à luta. :)


Inscrevi-me só duas vezes por semana, resultados significativos não são promissores, mas desejo que esse seja mais um ponto de partida. Já comecei dietas e reeducação alimentar mil vezes - só aqui no blog. Não quero nem ter a cara-de-pau de dizer que desta vez será diferente porque todas nós sabemos quais foram os resultados colhidos por mim desde 2012: NENHUM.



Por que escrevi isso tudo então? Porque esse espaço é meu, é para me clarear as ideias, para que eu mesma me analise e me julgue. E, sim, eu vou tentar de novo mudar de hábitos e preciso deixar isso registrado para mim mesma. Estou com um pingo de vergonha porque já escrevi sei lá quantos mil posts com conteúdo semelhante, mas a verdade é só uma: quantas de nós não retomamos o mesmo projeto milhares de vezes? Ás vezes são resoluções banais como parar de beber refrigerante, de comprar compulsivamente, de visitar mais a família distante etc e embora comecemos empolgadas, por algum motivo, abandonamos o barco. Tenham olhos solidários para este post e perdoem a blogueira boca-nervosa-psicótica-por-magreza que vos fala.

Para não dizer que não há nada inédito nesse post, tá aqui uma novidade: é a primeira vez que começo uma dieta em uma terça-feira às 16h, depois de ter enchido a cara de doces. Viram que radical da minha parte? kkkkkkk Eu poderia ter deixado a empreitada para o dia seguinte... heheheheh Mas criei coragem para recomeçar hoje e fim de papo. Aplausos, please! :p

Vou tentar manter o blog mais atualizado por conta da etapa iniciada. Mas já aviso que em breve teremos posts sobre as minhas impressões do Pilates, da natação, da minha roupa para o casamento de uma amiga e dicas de produtos de cabelo. Não percam!! kkkkkkkkkkk


Beeeeeeeeeeeijo